O Palhaço e a Bailarina

Ligado . Publicado em Juazeiro

O espetáculo “O Palhaço e a Bailarina” é montado em diversas escolas municipais

Donizete e a Cia de DanÃas e Teatro Nego DÃguaDiversas escolas do interior do município de Juazeiro estão tendo a oportunidade de assistir pela primeira vez o espetáculo “O Palhaço e a Bailarina”, da Cia de Danças e Teatro Nego D’Água, dentro do projeto “Um Passeio com o teatro nos distritos de Juá”, projeto aprovado através da Chamada Pública 2014 com o apoio da secretaria de Cultura e Juventude de Juazeiro (SECJU).

As apresentações teatrais do projeto iniciaram dia 16, pela região do Salitre. Duas escolas municipais daquela região assistiram ao espetáculo, a Escola Antônio Francisco de Oliveira em Goiabeira II, e a Escola Mateus Damásio e Extensão Paulo Freire, na localidade de Junco. Estudantes de diversas faixas etárias, do Ensino Fundamental participaram do espetáculo, interagindo com os atores.

Outra escola que recebeu o espetáculo essa semana, foi a Escola Antonila da França Cardoso, localizada em Angico, distrito de Pinhões. A Cia apresentou a peça dia 17, pela manhã, e reuniu alunos, professores e a diretoria da escola, para assistir aquela “atividade lúdica”, como se referiu à professora do 2º ano do Ensino Fundamental, Solange Pereira. “O aluno aprende mais com o lúdico, trabalhamos esse tipo de atividade com eles”, acrescentou.

Atenta ao espetáculo, a aluna Bianca da Silva Ferreira, 07 anos, do 2º ano do Ensino Fundamental, disse que gostou muito da apresentação. “Achei muito engraçado o palhaço, a brincadeira com as bolas”, disse entusiasmada. E a todo o momento os atores interagiam com as crianças, buscando o envolvimento delas com a temática do espetáculo.

Para a diretora da Escola Antonila da França Cardoso, Janete Cleia, é de suma importância projetos com este. “Ele vem enriquecer muito o trabalho pedagógico. Nossos alunos eles têm uma participação muito forte, e a gente como escola, procurando sempre valorizar a parte artística deles, e isso é fundamental”, ressalta, lembrando que ex-alunos da escola, como Daniel Sena, são muito ativos na realização de espetáculos, a exemplo do espetáculo sacro da Malhada da Areia, daquela região.

Segundo o diretor do projeto, Elson Campos, essas apresentações pelas escolas do interior viabilizam o contato mais direto com o público “que queremos atingir, que são as crianças e adolescentes, e o nosso intuito é possibilitar a percepção de outras formas de comunicação, principalmente com eles, desenvolvendo noções de respeito e aceitação das diferenças”, completou.

A apresentação do dia 17, na Escola Antonila da França Cardoso, na região de Pinhões, contou com a presença do secretário de Cultura e Em cenaJuventude do Município, Donizete Menezes, que fez questão de acompanhar a apresentação, assim como o desenvolvimento do projeto nas escolas do interior.

“Chega a arrepiar, acho realmente incrível isso, a participação dos alunos, essa interação. Estamos cumprindo uma agenda importante para a gestão cultural no Município. Descentralizar as ações culturais, trazer para as localidades do interior esse tipo de projeto, é compromisso nosso, e estamos felizes por ver o resultado”, destacou.

Além de Elson Campos, que assina roteiro e direção, o espetáculo “O Palhaço e a Bailarina” conta ainda com Ioná Pereira (a bailarina) que também assina as coreografias, Maria Laura (participação especial) e o apoio técnico de Daniel Sena. Dia 18, a Cia esteve na Escola Dois de Julho, distrito de Maniçoba; No dia 19, a apresentação é na Escola Raimundo da Cunha Leite, distrito de Juremal, e fechando a semana, dia 20, na Escola Yraci Nunes, distrito de Itamotinga.

 

Paulo Carvalho/SECJU

Exposição “Um Beijo no Jô”

Ligado . Publicado em Juazeiro

CartazExposição “Um Beijo no Jô” pretende chegar até o apresentador famoso

Próxima exposição vai retratar e homenagear artistas de Juazeiro        

Depois de realizada a exposição “Um Beijo no Jô”, em Juazeiro, dias 12 e 13 de março, na Praça Barão do Rio Branco, o artista plástico Cleuton Ferreira Santos, conhecido como Kekê de Bela, quer ir mais longe, fazer chegar ao conhecimento do retratado e homenageado, o apresentador e humorista Jô Soares, a sua obra, telas que para o autor, têm um significado maior, “não é somente a pintura, é também a admiração que sinto pelo artista retratado, a aproximação e a identificação pessoal com cada um”, completa Kekê.

A exposição, que contou com o apoio da secretaria de Cultura e Juventude, da Prefeitura de Juazeiro (SECJU) e visita do secretário Donizete Menezes durante os dias em que ocupou um pequeno espaço da Praça do Paço Municipal, deixa registrada a paixão que o artista tem pelas figuras famosas, principalmente artistas, políticos, e personalidades nacionais. Kekê lembra que não só os famosos brasileiros, longe daqui, “a minha ideia, inclusive já para a próxima exposição, é também retratar e homenagear artistas de Juazeiro”.

Kekê usou uma árvore da Praça para pendurar seus quadros, entre eles, também um violão pintado com vários rostos do Jô. “Eu sou um louco apaixonado pelo Jô, e pelas figuras que retrato. Paguei 100 reais nesse violão apenas para pintá-lo, e gostei do resultado”, disse. Os quadros na árvore e o violão retratam um Jô de várias caras e jeitos, e se destacam pelas cores. “Tem o Jô punk, e tem o mais jovem, e o Jô como conhecemos hoje”, mostra entusiasmado.

Kekê de Bela é de Curaçá, morando há 09 anos em Juazeiro tem uma produção artística intensa, visitando e posando ao lado dos seus homenageados, que inclusive, segundo o artista, são colecionadores de seus quadros. O Rappa; Jota Quest; Luan Santana; Chorão; a juazeirense Ivete Sangalo; o ex-jogador Zico; Ratos do Porão; Jorge & Matheus; Zezé de Camargo são apenas alguns entre tantos outros nomes, retratados, e que receberam as obras das mãos do próprio artista. “E ainda a presidente Dilma Rousseff e o ex-governador da Bahia Jaques Wagner, que também foram retratados e têm os meus quadros”, finalizou.

Paulo Carvalho/SECJU

Crise de água no lago de Sobradinho

Ligado . Publicado em Juazeiro

Crise de água no lago de Sobradinho é debatida na ALBA

DSC05392Com o objetivo de discutir a crise hídrica que vem atingindo algumas cidades do sertão da Bahia, a Comissão de Agricultura e Política Rural da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA)  recebeu para uma audiência pública  representantes dos produtores dos distritos irrigados de Maniçoba, Curaçá, Mandacaru, União dos Produtores do Perímetro Irrigado de Curaçá (UPROPIC), dos produtores de Tourão e Instituto da Fruta/VSF. O encontro, realizado nesta terça-feira (17), foi proposto pelo deputado estadual Zó (PC do B) e contou com a presença do prefeito de Juazeiro, Isaac Carvalho (PC do B) e dos  técnicos da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (CODESVASF),  Jorge Luiz e Petrônio Campos.

Durante o encontro, foi abordada a situação das cidades que dependem diretamente do lago de Sobradinho e dos produtores de frutas da região. Hoje, o Vale do São Francisco é responsável pela produção de 90% de uva e manga para exportação, atividade que coloca  a região como  uma das maiores geradoras de emprego do estado.

De acordo com os técnicos da CODEVASF,  Jorge Luiz e Petrônio Campos, apesar do Vale do São Francisco apresentar números positivos na produção e  na geração de emprego e renda, a região precisa modernizar o sistema de irrigação dos perímetros. “O lago de Sobradinho encontra-se com apenas 18% de sua capacidade. A aquisição de bombas flutuantes para as estações de bombeamento e  a realização de obras estruturantes nos canais que permitem plena captação do sistema,  são algumas das solicitações dos  produtores.  Estas ações podem ajudar a melhorar a situação”, ressaltou  Petrônio.

Para o vice-presidente do Instituto da Fruta, Josival Santos Barbosa, a situação é crítica, podendo acarretar em uma onda desemprego na região, caso nenhuma medida seja tomada.  “Apesar do problema da crise de água existir há alguns  anos, esta foi a primeira vez que o nossa situação se tornou pauta em um audiência na ALBA. Através do deputado Zó, que é técnico agrícola e conhece a região, todos os encaminhamentos decididos atenderam as expectativas”, afirmou Josival.

Na avaliação do prefeito de Juazeiro, Isaac Carvalho,  a garantia de água para a continuidade dos projetos de irrigação é extremamente importante na geração de emprego e renda para a região. “Eu, que além de ser filho de colonos,  também sou  produtor,  entendo a necessidade da discussão e a gravidade do assunto. Já dialogamos bastante e as soluções já foram levantadas. Neste momento, temos que unir forças para colocar as ações em prática”, afirmou.

Para o deputado Zó, proponente da audiência,  o baixo volume de água do lago compromete os projetos de irrigação e uma solução definitiva precisa ser encontrada.  “Temos que captar recursos de 6 a 8 milhões de reais para não perder um bilhão na economia da região e evitar que o sistema entre em colapso. Esta audiência não será a última,   afinal  a luta é de todos. O valor da agricultura irrigada e a quantidade de emprego e renda gerada na região do sertão do São Francisco merece um olhar mais especial”, afirmou.

Encaminhamentos

No final da audiência, algumas decisões foram tomadas. Na próxima semana, a Comissão de Agricultura da Alba,  os produtores e o  presidente da Codevasf irão ao Ministério da Integração Nacional em Brasília. Ainda ficou acertada uma visita de membros da comissão, acompanhados de técnicos,  à região do Vale do São Francisco.

 
Nina Dourado/Fotos: Samuel Bezerra
Jornalista

Eleita a diretoria do Conselho em Juazeiro

Ligado . Publicado em Juazeiro

ELEITA A DIRETORIA DO CONSELHO MUNICIPAL DE ESPORTE E LAZER EM JUAZEIRO

CAM00318“A Casa dos Conselhos, que ora acolhe os senhores, é uma conquista da democracia. Em nome do Prefeito Isaac Carvalho estamos aqui para apoiar, assessorar e colaborar visando o bom desempenho de cada Conselho. A nossa equipe estará sempre à disposição dos senhores para dirimir dúvidas e contribuir para o funcionamento desses instrumentos de participação popular”.

Assim o Professor Roosevelt Duarte Motta, assessor de Articulação Interinstitucional da Prefeitura de Juazeiro, saudou os representantes do segmento esportivo que participaram, na tarde da última sexta feira (13), do ato solene de instalação, eleição e posse do Conselho Municipal de Esporte e Lazer.

A sala de reuniões da Casa dos Conselhos ficou pequena diante do número de representantes da sociedade civil e do poder público que prestigiaram a solenidade coordenada por Gilberto Pacheco, Superintendente de Esportes da Secretaria Municipal de Educação e Esportes (SEDUC), que também conduziu o processo de eleição da primeira diretoria do CEMEL.

Com chapa única e por unanimidade foram eleitos Givanildo Leandro, para Presidente, Francisco de Assis da Silva, para Vice Presidente, e Cleomar Maria da Conceição Martins, para secretária.

O Presidente Givanildo Leandro representante da Liga Desportiva Juazeirense – LDJ -, é professor de educação física, árbitro da Federação Baiana de Futebol, servidor público do Estado de Pernambuco, além de professor de Academia em Juazeiro. Em seu primeiro discurso agradeceu a confiança dos colegas. “O nosso intuito é contribuir com o esporte em Juazeiro e para isso espero contar com todos; esse convite é algo novo para mim, mas minha vida é feita de desafios. Se vocês confiaram estaremos para somar. Nosso trabalho tem de ser determinante para implantação de políticas públicas para o esporte de Juazeiro”, concluiu.

Landa Menezes

Casa dos Conselhos /Secom

Lançamento de Livro reuniu artistas

Ligado . Publicado em Juazeiro

Donizete e Manollo FerreiraLivro de Manollo Ferreira é aclamado em Juazeiro

Lançamento reuniu artistas, educadores e gestores culturais em noite de autógrafos

          Uma noite literária, na data em que se comemora o Dia Nacional da Poesia, realizada no Centro de Cultura João Gilberto, em Juazeiro, que contou com um bom público, amigos do poeta e amantes da poesia, revelou-se memorável e inesquecível para o poeta e escritor Manollo Ferreira, lançando em sua cidade o seu primeiro livro de poemas: “A Quem Me Degusta Por Me Sorver...!”.

         O juazeirense Manollo autografou o seu primeiro livro, aclamado por todos que se fizeram presentes ao coquetel de lançamento, como colegas de trabalho, amigos de jornada, artistas, professores, escritores, militantes e gestores municipais, todos querendo uma dedicatória do poeta.

Segundo o autor, o livro é “fruto de muito trabalho e reconhecimento”, resultado de um projeto apoiado através da 2ª Chamada do edital Calendário das Artes 2014, da Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), entidade vinculada à Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (Secult). O projeto conta ainda com as parcerias da Prefeitura Municipal de Juazeiro, através da Secretaria de Cultura e Juventude (SECJU), Centro de Cultura João Gilberto, Ateliê Moreira, Empório do Vinho, e do Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada - IRPAA.

         O livro aborda vários temas, vai da homenagem a “musa” mulher a temas críticos, como o semiárido brasileiro e questões ligadas à arte e a educação. Manollo ainda revelou que no livro tem poemas inspirados em suas filhas, e com ilustrações delas. “Escrevi para cada uma, um poema, e pedi que fizessem os próprios retratos, e esses retratos estão no livro como ilustrações”, disse.

         O livro ainda tem ilustrações da professora Givanice Fonte, e de alunos da Escola Municipal Antônio Francisco de Oliveira, de Goiabeira II, Salitre. Os alunos que participam do livro com ilustrações fazem parte do projeto de oficinas de arte, coordenado e ministrado por Alex Moreira, que também colaborou na confecção do livro do poeta Manollo.

         Participaram do lançamento do livro, os parceiros do projeto, como o IRPAA, através de seu representante Cícero Félix; o Alan Alves, do Território Sertão do São Francisco, da Secult-BA; Demis Santana, poeta e compositor; secretário de Cultura e Juventude de Juazeiro, Donizete Menezes, entre outros colaboradores e amigos do poeta Manollo Ferreira, que foram ao evento prestigiá-lo.

         Para o titular da SECJU, Donizete, o poeta Manollo é a expressão viva da arte literária, e “nos sentimos honrados em participar e apoiar o seu trabalho, esse é o nosso compromisso enquanto gestor”, completou, parabenizando o autor pela publicação do seu livro.

 

Paulo Carvalho/SECJU