Pernambuco ganha mais um feriado oficial, diz CDL

Publicado em Petrolina

thumbnail MJ2 1353editA estimativa de perda para o comércio com os feriados em todo o país é de R$ 22 bilhões.

A partir deste ano em Pernambuco, fica decretado o dia 6 de março como feriado oficial em alusão à Data Magna do Estado. Antes, o pernambucano comemorava a data histórica no primeiro domingo do mês de março, como ponto facultativo.

A nova Lei, de autoria dos deputados Isaltino Nascimento (PSB) e Terezinha Nunes (PSDB) foi aprovada em junho de 2017, oficializando o dia como mais um feriado a nível estadual. A data marca o início da Revolução Pernambucana de 1817, considerado o primeiro movimento pela Independência do Brasil.

Por ano, Petrolina para por cinco dias devido aos feriados municipais, outros 15 em respeito às datas oficiais do estado, e mais oito dias por conta dos feriados nacionais. Os impactos na economia, sobretudo no comércio de rua são muitos e preocupam ainda mais este ano pela quantidade de feriados que caem em dias úteis.

Para o presidente da CDL Petrolina, Manoel Vilmar, o feriado vai afetar diretamente o comércio varejista. “O período entre o Carnaval e a Semana Santa é um momento muito difícil para o lojista, e mais um feriado atrapalha esse momento que é de recuperação. Nós respeitamos a Data Magna do Estado por tudo que ela representa para a nossa história, porém, ela sempre foi comemorada em um dia que não afetava a nossa economia. Agora, com essa nova Lei, teremos um dia de trabalho a menos”, protestou o Presidente.

A entidade informa ainda que não tem como calcular precisamente os impactos ocasionados pelo novo feriado estadual. Mas, de acordo com a Confederação Nacional do Comércio (CNC), no ano passado o varejo no país deixou de lucrar R$ 1,5 bilhão, por feriado. Para 2018, a estimativa de perda para o comércio com os feriados em todo o país é de R$ 22 bilhões.

Ascom/CDL Petrolina 

Petrolina lança feira de tecnologia automotiva...

Publicado em Petrolina

thumbnail 01...é a 1ª vez que evento ocorre fora de Recife.

Será lançada no próximo dia 1º de março em Petrolina – PE, a Feira de Tecnologia Automotiva do Vale do São Francisco – AutoVale. O evento começa às 19h no auditório do Sest Senat e vai reunir empresários do segmento, parceiros e diversas autoridades, entre elas, o prefeito do município, Miguel Coelho.

Realizada pela empresa AutoNor Empreendimentos em parceria com o Sebrae, Sest Senat e a prefeitura do município, a AutoVale chega à Petrolina trazendo a mesma proposta da Feira de Tecnologia Automotiva do Nordeste – AutoNor, que acontece há 19 anos no Recife – PE.

Referência nacional para indústrias, distribuidores e revendedores, a AutoNor se consolidou no mercado nordestino por promover a interação entre fornecedores e clientes, num ambiente propício à divulgação de produtos e realização de negócios. E pela primeira vez a feira sai da capital para se interiorizar, iniciando uma nova fase para o evento. A AutoVale de Petrolina vai acontecer de 18 a 20 de outubro próximo no Centro de Convenções Senador Nilo Coelho.

Criada em 1999 com o saldo de 8 mil visitantes e 40 expositores, a AutoNor, segundo o coordenador do evento, Emanuel Luna, se expandiu no decorrer dos anos e, em 2017, bateu o recorde de 38 mil participantes e 700 marcas em exposição, incluindo produtos para as linhas leve, pesada, duas rodas e acessórios.

O grande crescimento levou a feira a ampliar sua grade de atrações e atividades realizadas durante o evento. Assim, passou a oferecer também capacitação profissional em parceria com expositores e instituições.

De olho no mercado petrolinense

Por ser uma cidade de localização estratégica: Petrolina fica próxima de grandes cidades do interior do Nordeste, como Juazeiro e Feira de Santana (BA), Campina Grande (PB), Juazeiro do Norte (CE) e Picos (PI), além de capitais como Recife, Salvador, Maceió e Aracaju, o município pernambucano se mostrou ideal para a realização da feira no Vale do São Francisco. Outro motivo está na sua posição de mercado, uma vez que a cidade aumenta a cada ano os investimentos no setor automotivo.

 

Clas

Pesquisa aponta alta da cesta básica em janeiro

Publicado em Petrolina

icb janeiroO Colegiado de Economia da Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina divulgou nova pesquisa sobre o Indíce da Cesta Básica no Vale do São Francisco. De acordo com os dados analisados, no mês de janeiro houve aumento nos preços dos itens em relação a dezembro de 2017, com inflação de 4,98% em Petrolina (PE) e de 8,9% em Juazeiro (BA). O estudo mostra, ainda, que um trabalhador assalariado do Vale do São Francisco gasta, em média, 33% de sua renda com a compra dos produtos da cesta básica. 
Os dados mostram que a maior parte dos itens manteve um valor parecido com o da pesquisa anterior. O tomate, porém, apresenta alto custo há alguns meses. O relatório aponta que "a primeira alta do fruto ocorreu em novembro de 2017 (15,88%) e as expectativas eram de que seria algo pontual, devido ao aumento de oferta. Em dezembro, contudo, os preços subiram novamente (27,89%) e dispararam em janeiro (50,66%)". Os pesquisadores acreditam que a tendência é que aumento continue em fevereiro devido as chuvas em excesso que prejudicam a produção e a qualidade do tomate.
A pesquisa da Facape estima ainda que o custo da cesta básica no mês de janeiro ficou em R$ 317,76 para a cidade de Juazeiro(BA) e em R$ 308,97 na cidade de Petrolina (PE). No acumulado dos últimos 12 meses, Juazeiro apresenta inflação de 1,31% e Petrolina de 0,28%. Assim, após um longo período de deflação, os preços voltaram a subir em janeiro, com elevada intensidade, nas duas cidades do Vale do São Francisco.
Brasil - A nível nacional, os cálculos do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) encontraram um comportamento de aumento do custo da cesta básica em janeiro em todas as cidades pesquisadas, da mesma forma que no Vale do São Francisco. A maior alta mensal ocorreu em João Pessoa-PB (11,91%). O menor aumento ocorreu em Goiânia-GO (0,42%). A cesta mais cara foi a de Porto Alegre (R$ 446,69). Salvador-BA teve a cesta mais barata (R$ 333,98).
 
Ascom Facap

Cerca de 15 mil alevinos foram introduzidos pela Codevasf no São Francisco

Publicado em Petrolina

40298232981 318e6be496 zCerca de 15 mil alevinos das espécies piau verdadeiro e pacamã foram introduzidos pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf) no São Francisco, em um trecho do rio na altura do Projeto de Irrigação Bebedouro, em Petrolina (PE). O evento fez parte de uma reunião promovida pela empresa por meio do Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Bebedouro Codevasf (3ª/CIB) sobre a conscientização dos pescadores a respeito do período da piracema.

Adriana Nascimento, gerente do Centro, informou que a equipe de engenheiros de pesca da Codevasf esteve com os pescadores para uma roda de conversa a respeito do período natural de reprodução dos peixes de água doce. "É importante que todos eles (pescadores) entendam a importância de não se pescar durante essa época. Nossas ações de preservação, estudos e peixamentos precisam estar em sintonia com uma pesca consciente dos nossos pescadores também", disse.

De acordo com o superintendente regional da Codevasf em Pernambuco, Aurivalter Cordeiro, a expectativa é que 2018 seja um ano em que o 3ª/CIB faça peixamentos cada vez maiores. "Temos boas perspectivas para este ano. Estamos com uma nova equipe de suporte no Centro de Recursos Pesqueiros de Bebedouro e isso está nos permitindo retomar importantes trabalhos. Acredito que nos próximos meses conseguiremos fazer um bom peixamento para que nosso rio esteja cada dia mais próximo de seu equilíbrio ecológico", afirmou.

Somente em 2017 foram produzidos 8,1 milhões de alevinos nos sete Centros Integrados de Recursos Pesqueiros e Aquicultura mantidos pela Codevasf – 4,3 milhões de espécies nativas e 3,8 milhões de não nativas. No último ano, a empresa realizou 27 peixamentos em sua área de atuação na bacia do São Francisco.

Ascom Codevasf Fotos Divulgação

HairVale, maior Feira de Beleza do Nordeste será lançada em Petrolina

Publicado em Petrolina

feirararVai conhecer no próximo dia 28 de fevereiro (quarta-feira), o projeto da Feira de Beleza do Vale do São Francisco – HairVale. O lançamento acontece a partir das 19h no auditório do Senac e reunirá representantes do segmento, parceiros como Sebrae e Senac, imprensa e o prefeito do município, Miguel Coelho.

Durante o evento, os realizadores da feira – a empresa Autonor Empreendimentos em parceria com o Sebrae e a prefeitura de Petrolina – vão apresentar as etapas do projeto que culmina com a realização da HairVale no Centro de Convenções Senador Nilo Coelho, de 10 a 12 de novembro próximo.

“Vamos mobilizar cabeleireiros, manicures, maquiadores, proprietários de centros de estética e profissionais do segmento de beleza do Vale do São Francisco com a meta de garantir aqui o sucesso da última edição em Recife - PE, onde recebemos 52 mil visitantes, 380 expositores e resultados de R$21 milhões em negócios”, adiantou a coordenadora do evento, Bruna Miranda.

Segundo ela, a feira vem para a cidade devido ao potencial de crescimento que o segmento tem no Vale. Para Miranda, apesar das crises política e econômica vividas no país, o mercado de cosméticos tende a investir na região. “Cidades como Petrolina, Lagoa Grande (PE), Juazeiro (BA), entre outras, se destacam pela enorme quantidade de clientes, empresários e profissionais da beleza em busca de novidades e lançamentos”. E continua. “A HairVale vem justamente para atender toda a cadeia produtiva com um conteúdo diferenciado e serviços para qualificação do setor e melhoria do mercado”, diz ela.

Na edição de 2017, o evento concentrou no Recife mais de 80 caravanas, com visitantes de municípios do interior de Pernambuco e de outros estados.  Bruna lembra ainda que com a plena expansão do segmento da beleza no Vale do São Francisco, os empresários precisam estar atentos às novas tendências e como fidelizar seus clientes. “É preciso inovar se quisermos estar preparados para atender a um mercado cada vez mais exigente, e a feira tem esse objetivo”, afirma.

De acordo com o levantamento dos organizadores, em 2017 o evento superou em 18% a quantidade de público em relação ao ano anterior. Segundo Bruna Miranda, esse sucesso também é esperado para Petrolina. “Temos uma diversidade muito grande de pessoas preocupadas com a aparência, e elas querem conhecer mais sobre as tendências do mercado da beleza para a região; então a expectativa é de grande fluxo de visitantes, expositores e a realização de negócios”, conclui.

 
 
CLAS Comunicação & Marketing