G1 destaca que Sinais de degradação do Rio São Francisco preocupam especialistas

Publicado em Petrolina

baronesaNeste domingo (22) é comemorado o Dia Mundial da Água. A data traz também um alerta para a situação do Rio São Francisco. Entre os principais problemas encontrados estão a derrubada da mata ciliar, o assoreamento e os esgotos que deságuam todos os dias no rio. O Rio São Francisco é um dos mais importantes cursos d'água do Brasil. São 2.800 quilômetros de extensão que cortam seis estados brasileiros e o Distrito Federal. A quantidade de água é de impressionar, mas o rio tem apresentado uma baixa do nível e, em alguns trechos, acontece a formação de bancos de areia.

A situação se agravou mais nos últimos cinco anos por causa da estiagem. De acordo com o sargento do Corpo de Bombeiros, Edian Rodrigues, quem navega há muito tempo no rio percebe os sinais da degradação. “O banco de areia é muito grande e ele começa na Ilha do Massangano e vem descendo a cada dia. Há cinco anos ele está mais perceptível e a gente que já navega há algum tempo percebe que foi aos poucos e hoje ele está bem aparente. Até nos mapas dá para ver esse banco de areia”, explica.

O lixo jogado às margens do rio e o desmatamento da mata ciliar gera outro grande problema, o assoreamento. “A perda da vegetação da mata ciliar principalmente na parte de Juazeiro-Bahia e Petrolina, em Pernambuco, é por causa de vários fatores como a exploração de minério e agricultura irrigada. Então houve uma perda muito grande da vegetação e, por conta disso, nós temos vários outros problemas consequentes como o caso da erosão e desmoronamento de barreiras”, argumenta Rodrigues.A baixa do Rio São Francisco não é a única preocupação dos ribeirinhos e especialistas. Todos os dias, milhares de litros de esgoto são despejados no Velho Chico. E um dos sinais dessa poluição é a presença de plantas aquáticas como as baronesas. “As pessoas ficam achando que as baronesas são maléficas para o rio, mas elas não são, elas ajudam na purificação da água. Só que é um tipo de planta que só se alimenta de água poluída”, explica o ambientalista, Vitório Rodrigues.

O Representante do Comitê da Bacia Hidrográfica, Aluízio Gomes, afirma que o alerta em relação à situação do rio está sendo feito há muito tempo. “O Comitê da Bacia Hidrográfica foi criado em 2001 e em 2002 ele começou a sua efetiva ação. É o único organismo do país que especificamente defende o Rio São Francisco porque tem representações diversas.O problema é gravíssimo e estamos atentos”, destaca Gomes.

O Comitê também planeja ações para conter a degradação do Rio São Francisco. “O Comitê está fazendo um estudo de todo plano de ações que devem ser efetivadas no Rio São Francisco. São mais de 500 anos de degradação e este é um projeto de longo prazo com educação ambiental de todos os níveis de educação. O setor elétrico é o grande culpado pela questão da vazão e que precisa gerar energia. Represa as águas e prejudica populações”, garante. No dia 20 de maio será realizada uma plenária em Petrolina. A cidade, que é uma das mais importantes da calha do rio, vai receber representações e discutirá com a população o estado do Rio São Francisco.

 

G1 Petrolina Foto: Amanda Franco

Reitor da Univasf é condecorado pelo Conselho Federal de Farmácia

Publicado em Petrolina

unnamed 177Homenageado pelo Conselho Federal de Farmácia (CFF), o reitor da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), Julianeli Tolentino de Lima, participou na quinta-feira (19), em Brasília, da solenidade de outorga da Comenda do Mérito Farmacêutico, atribuída pela entidade a personalidades que tenham se destacado no setor. Julianeli que é graduado em Farmácia e doutor em Produtos Naturais e Sintéticos Bioativos, foi indicado à Comenda pela representação do CFF por Pernambuco. Outros 26 profissionais também foram agraciados, cada um representando uma unidade da federação.

O evento contou com a presença de representantes dos Conselhos Regionais de Farmácia de todo o País. O presidente do CFF, Walter da Silva Jorge João frisou a importância do reconhecimento aos profissionais e demais homenageados pela entidade. Instituída em 1998, conforme resolução do CFF, a láurea visa distinguir farmacêuticos, instituições e autoridades pelas respectivas contribuições ao setor.

“Sinto-me honrado com a homenagem e também saberei honrá-la, contribuindo da melhor forma possível, junto aos meus pares, à comunidade científica e demais segmentos que agregam importantes experiências às nossas atividades profissionais. Vejo esta Comenda como mais um incentivo à minha carreira como docente e pesquisador, que são a essência do meu trabalho, e também como membro de uma universidade que tem importante missão a realizar neste semiárido”, enfatiza Julianeli. Esta é a primeira vez que um profissional oriundo de Petrolina (PE) é condecorado com a Comenda do Mérito Farmacêutico. A distinção é concedida, anualmente, com base nas indicações dos conselheiros federais, e referendadas pelo Plenário do CFF.

O evento agrega, ainda, a entrega do Prêmio Jayme Torres, e as comemorações ao Dia do Farmacêutico, 20 de janeiro, também celebrado naquela ocasião. Tradicionalmente as solenidades são realizadas em evento conjunto, no mês de janeiro. Conforme o CFF, a mudança de data, na edição 2015, ocorreu, excepcionalmente, em virtude da inauguração da nova sede da entidade.

 

Por Klene Barreto de Aquino Jornalista do Gabinete da Reitoria Univasf

Petrolina recebe edição do Startup Weekend

Publicado em Petrolina

GetAttachment.aspxPetrolina recebe sua primeira edição do Startup Weekend

Evento chega ao sertão brasileiro para mudar vidas e dar forma a ideias inovadoras

Nos dias 10, 11 e 12 de abril, Petrolina, a maior cidade do sertão pernambucano, recebe seu primeiro Startup Weekend, um dos principais eventos de empreendedorismo do mundo. Organizado por empreendedores locais, o SW é conhecido por gerar oportunidades para muitos empreendedores, designers e programadores que acreditam ter uma boa ideia na cabeça, mas que ainda assim precisam de ajuda.

Para isso, um time de profissionais organiza um final de semana no qual são montados times espontâneos que criam startups. Ao final das 54 horas de atividades, sob os olhos de alguns dos principais investidores do país, os empreendedores têm a oportunidade de mostrar sua ideia inovadora e garantir um patrocínio para tira-la do papel.

O Startup Weekend Petrolina vai acontecer no Sest Senat e, segundo Zenuel Lins, um dos organizadores, é extremamente relevante para a região. "É um importante marco para o fomento do empreendedorismo de base tecnológica no sertão pernambucano. O evento busca unir jovens universitários, profissionais liberais e empresários, dando oportunidade aos que anseiam por capacitação, instrução e suporte para desenvolverem suas ideias e projetos”, conta.

E Zenuel ainda completa: “O ramo de agronegócio, que possui forte atuação em Petrolina, pode especialmente se beneficiar da metodologia de inovação, elemento abundante na cultura de startups e que promove aos negócios maior competitividade”.

Com uma média de dez novos negócios criados a cada edição, o Startup Weekend quer trazer cada vez mais serviços que prometem inovar o mercado, além de proporcionar um ambiente de networking extremamente qualificado. Dentre as ideias que se tornaram lucrativas em poucos dias está o Easy Taxi: idealizada em 2011, a companhia participou do Startup Weekend Rio de Janeiro e recebeu o apoio do co-fundador do site Peixe Urbano. A plataforma, onde o próprio passageiro chama um táxi pelo celular ou internet, hoje é referência no segmento.

O evento conta com patrocínios do SEST SENAT Petrolina, Porto Digital, C.E.S.A.R e tem como apoiadores o IF Sertão e o Sebrae Petrolina. No Brasil, além de Petrolina, cidades como Porto Alegre, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, João Pessoa, Brasília, Vitória, Foz do Iguaçu, Campinas, Serra Talhada e Sorocaba já receberam o SW.

Como funciona o Startup Weekend

O evento, que dura 54 horas, começa com a apresentação de ideias empreendedoras e a seleção por votação, feita pelos próprios participantes. As opções mais populares viram grupos de trabalho, formados pela pessoa que propôs a ideia e outros participantes que não tiveram votos suficientes. A partir daí se inicia a modelagem dos novos negócios e o desenvolvimento dos protótipos, e a ideia começa a tomar forma pelas mãos dos próprios participantes.

Durante todo o percurso os participantes contam com o apoio dos mentores: um grupo composto por profissionais com experiência em empreendedorismo. Com eles, os grupos desenham os modelos de negócios, validam soluções, desenvolvem os projetos e iniciam os novos empreendimentos.

A terceira e última etapa é a apresentações das ideias, assim como a premiação dos melhores modelos de empreendedorismo. Diante de alguns dos principais investidores do país, os empreendedores terão a oportunidade de mostrar seu projeto inovador e garantir um patrocínio para torná-la realidade.

Serviço

Startup Weekend Petrolina

Quando: de 10 a 12 de abril de 2015.

Onde: SEST SENAT da Rua Zito de Souza Leão, 10, Petrolina, Pernambuco, 56206-105 

 http://fb.com/swpetrolina

Não existe um grupo de extermínio

Publicado em Petrolina

“Não existe um grupo de extermínio em Petrolina”, diz delegado da Civil

img 7189Desde o primeiro dia de 2015 até a quarta-feira (18), foram registrados na cidade de Petrolina, no Sertão pernambucano, 30 homicídios. Um número que vem assustando a população da cidade. Até o momento, o mês de março registrou 7 mortes violentas. Já em fevereiro, foram seis mortes deste tipo e janeiro foi o mês com maior índice, 17.

Segundo o delegado José Renivaldo da Silva, da 26ª Delegacia Seccional de Polícia Civil de Petrolina, a maior parte dos crimes está relacionada a drogas. “Pelo perfil das vítimas, pelo menos 90% das mortes estão ligadas a drogas, seja pelo tráfico, pelo uso ou por dívida. Não existe uma correlação entre os crimes. Alguns casos estão relacionados a desavenças em presídios e eles resolvem aqui do lado de fora. Então alguns crimes têm esta motivação e muitos deles têm ordem de presídio para haver a execução aqui”, disse o delegado Renivaldo.

Com a acentuação no número, parte da população fica apreensiva e boatos começam a circular pela cidade. Em relação a suposta existência de grupos de extermínio, o delegado ressaltou que a investigação acontece em todas as vertentes, mas descartou, pelo menos até o momento, que um grupo esteja agindo para cometer assassinatos pela cidade. “A gente não pode dizer que atualmente existe um grupo de extermínio na cidade. Está se investigando, mas afirmar é uma irresponsabilidade nossa”, disse.

Dos homicídios registrados em março, um estava relacionado à morte do policial militar no último dia 1º em um bar no bairro José e Maria, na Zona Leste. As investigações estão em fase de conclusão. Segundo o delegado Renivaldo, as últimas pessoas estão sendo ouvidas e o resultado do inquérito deve sair ainda esta semana.

“A delegada Sara Machado irá revelar ao final a quantidade de pessoas envolvidas e qual a participação de cada uma no crime do policial. Apenas a morte que aconteceu no bairro Vila Eulália no último dia 10 envolvia um dos participantes do crime”, disse. A polícia já tem a informação de quem teria atirado no PM e a identificação dos outros integrantes.

 

Do G1 Petrolina/Foto: Divulgação

Preço da cesta básica Juazeiro X Petrolina

Publicado em Petrolina

ICBPreço da cesta básica cai em Juazeiro e sobe em Petrolina, segundo pesquisa da Facape

 

O Colegiado de Economia da Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape) divulgou a pesquisa sobre o valor da cesta básica no mês de fevereiro. O que chama a atenção nesse último levantamento é que os preços caíram em Juazeiro, mas os produtos ficaram mais caros em Petrolina. Na cidade baiana houve deflação de 2,61%, do lado pernambucano os preços registraram uma inflação de 0,10%.

 

Os números são resultado de uma comparação com o mês de janeiro. Entre os produtos mais caros, está o tomate, que sofreu aumento de 21,5% em Petrolina e 8,98% em Juazeiro. Os problemas na produção e a redução da área plantada resultaram numa oferta insuficiente para atender a demanda, assim o preço do item acabou subindo. Óleo de soja e feijão carioca também tiveram acréscimo no preço.

 

O custo da cesta básica em Juazeiro foi de R$ 251,06. Ainda de acordo com a pesquisa, a cidade baiana rompeu a sequência de alta nos preços que vinha acontecendo desde o mês de outubro do ano passado. Em Petrolina, os consumidores gastaram R$ 270, 88 na compra de alimentos, e a alta nos preços é mantida, mas com menor força.

 

A pesquisa de custo da cesta básica é realizada mensalmente sob a coordenação do professor de Economia, Dr. João Ricardo Lima. O boletim está disponível para acesso no site da Facape (www.facape.br), no link ICB.

 

Thaíse Rocha

Estagiária

Ascom Facape