Curtas & Boas 25/04

Publicado em Curtas & Boas

O Ministro das Minas e Energia, Fernando Filho, pode ser o primeiro a cair nesses dias de turbulência no Governo Federal, mas não em virtude do furacão da Lava Jato. A saída do Ministro passou a ser cogitada na noite desta segunda-feira, em razão da posição adotada pelo PSB, seu partido, de votar contra as reformas da previdência e trabalhista, propostas pelo governo Temer.

Em reunião nesta segunda-feira a direção do PSB decidiu fechar questão contra as reformas propostas pelo governo e punir qualquer parlamentar socialista que se posicionar a favor, numa clara posição de oposição ao atual governo.

A posição do PSB deixa o deputado federal a atual Ministro das Minas e Energia numa saia justa, já que para o governo as votações estão na lista de prioridades e os ministros com mandatos deverão ser, inclusive, exonerados, para retornar à Câmara e votar a favor das reformas.

O pai do Ministro, o Senador Fernando Bezerra Coelho, em que pese declarações de que irá recorrer da decisão do seu partido, informou que o cargo de Fernando Filho está à disposição de Temer.

Na outra linha o vice-presidente de relações governamentais do PSB, Beto Albuquerque, em declarações à folha de São Paulo disse que “ninguém que está nesse governo é indicação do PSB. Quem tomou a decisão de estar lá, tem que resolver”, disparou.