Saída de Neymar ainda causa indigestão em Barcelona

Escrito por Luiz Washington . Publicado em Internacional

20170906160522407255uÉ com dificuldade e hipocrisia que os dirigentes do Barcelona, acompanhados dos cartolas da Liga Espanhola, estão lidando com a transferência de Neymar para o Paris Saint-Germain. Consternados com a mudança de clube do brasileiro, os dirigentes ainda procuram a imprensa para atacar o atacante e o pai dele.

O anúncio oficial da contratação do brasileiro pelo clube francês completou um mês no último dia 3, tempo que parece não ter sido necessário para a digestão do assunto pelas pessoas que "perderam" o jogador.
Há pouco mais de quatro anos, Neymar chegava ao Barcelona, saindo do Santos, após uma negociação rodeada por dúvidas. O valor divulgado foi de 57 milhões de euros. Desta quantia, o Santos recebeu apenas 17 milhões. O restante foi depositado "a uma sociedade", supostamente de propriedade do pai do jogador.
A transferência de Neymar para o clube catalão fez com que Jordi Cases, um dos sócios do Barcelona, entrasse na justiça contra o então presidente do Barça, Sandro Rosell, para exigir explicações sobre supostas irregularidades na negociação. Rosell renunciou á presidência após a investida de Cases.
Em dezembro de 2016, o Tribunal de Justiça de Barcelona divulgou a sentença definitiva, com um acordo entre o Barcelona e a fiscalização espanhola. Na soma de débitos e multas, o Barça teve de pagar um total de 6 milhões de euros, R$ 21 milhões na cotação da época.
Em resumo, pode-se afirmar que a contratação de Neymar pelo Barcelona foi, no mínimo, polêmica. Muito menos polêmica, por exemplo, que o pagamento de uma multa rescisória contratual, maneira que o PSG encontrou para driblar a resistência catalã e colocar o brasileiro em seu elenco. 
O pagamento da multa, porém, não foi tão simples assim para os catalães, que volta e meia procuram a imprensa para criticar publicamente o craque e o pai dele. Josep Maria Bartomeu se culpa de forma irônica pela saída do atacante. "A primeira autocrítica que fazemos é ter acreditado em Neymar e em seu pai. Eles não trabalharam de forma adequada", disse recentemente ao Mundo Deportivo, jornal catalão que, apesar de não ser a assessoria de imprensa do Barça, às vezes age como tal.
O Barcelona parece não ter digerido a condição de coadjuvante que provavelmente terá na temporada, após deixar de ser um dos favoritos para as conquistas mais importantes da temporada. A fase espetacular do Real Madrid certamente colabora para o desespero azul e grená, de um clube incapaz de tirar Philippe Coutinho do Liverpool.
É até comum que alguns dirigentes sintam a perda de alguns jogadores importantes e recorram à imprensa para lamentar as saídas. O fato novo, no caso Neymar, é que o presidente da Liga de Futebol Profissional da Espanha, Javier Tebas, parece ter tomado as dores do Barcelona e atacou publicamente o PSG e o novo camisa 10 do clube parisiense. "O PSG está burlando o sistema, eles estavam mijando na cama ou na piscina. Pois Neymar foi ao trampolim e mijou na piscina. Não podemos tolerar isso - disse, durante a convenção mundial de investidores do futebol, a Soccerex, em Manchester. A principal reclamação de Tebas é que o clube francês não está respeitando o fairplay financeiro, conjunto de regras que limita os gastos das equipes do continente.
Ele ainda ironizou a maneira com que o Paris Saint-Germain ganha dinheiro. "O PSG só precisa abrir o gasoduto, foi isso que fizeram nos últimos quatro anos", fazendo referência ao Catar, líder mundial em produção de gás e país do dono da equipe de Neymar, Nasser Al-Khelaïfi.
Curioso, especialmente tratando-se do Barcelona, clube que, até a última temporada, não tinha vergonha alguma em utilizar os milhões de euros pagos pelo ex-patrocinador master, a Qatar Airways, empresa aérea do Catar.
Enquanto é isso, Neymar já caiu nas graças do torcedor parisiense, marcou três gols pelo novo clube e parece pouco se importar com a opinião de Bartomeu e companhia. Inclusive, após o presidente catalão afirmar que errou em confiar nele, o brasileiro se referiu ao dirigente como uma "piada". E, como toda boa piada, ainda que essa seja de mau gosto, há motivo para risadas. 
Se os incomodados acreditam em irregularidades no maior negócio da história do futebol, que os meios legais sejam acionados e que esses, órgãos competentes para tal, possam julgar e, caso necessário, punir o Paris Saint-Germain. 
 
*Estagiário sob a supervisão de Braitner Moreira/Foto: Divulgação

Prefeito chinês em reunião com Rui Costa diz:..

Escrito por Luiz Washington . Publicado em Internacional

t chi..."Vamos  estudar e aprender com a Bahia"

Após conhecer o porto da cidade de Tianjin neste domingo (3), na China, o governador Rui Costa se reuniu com o prefeito do município chinês, Wang Dongfeng, o vice-prefeito de Tianjin, Zhao Haishan, e outras autoridades locais. Durante o encontro, o gestor municipal disse que Tianjin e a Bahia têm uma relação muito amistosa e um intercâmbio frequente na área do comércio.

"Eu acredito que a Bahia tem boas ações em desenvolvimento e, através dessa visita do governador Rui Costa, eu quero ampliar a cooperação, em especial, no intercâmbio de tecnologia, portos e ferrovia para alcançarmos benefícios mútuos. Vamos estudar e aprender com a Bahia. As empresas de Tianjin podem investir mais na Bahia, que tem um mercado enorme", afirmou Wang Dongfeng.

O governador Rui Costa disse ao prefeito de Tianjin que acredita que o Porto Sul e a Ferrovia Oeste-Leste vão aproximar a Bahia e Tianjin. "Com isso, estaremos construindo uma alternativa de tráfego ao Canal do Panamá e aumentando as negociações entre Brasil e China", disse o gestor baiano.

Ainda segundo Rui, o desejo do Governo do Estado é, em parceria com o governo de Tianjin, poder replicar na área do Porto Sul, em Ilhéus, a Zona de Livre Comércio que existe em Tianjin. "Temos um espaço de cooperação com enorme potencial para crescer. Já temos um comércio extenso com a China tanto exportando quanto importando. Desejamos aumentar essa integração e nossa visita aqui foi para buscar investimentos. Queremos convidar as empresas chinesas para aumentar a parceria conosco. Além da área comercial e econômica, nosso desejo é fazer intercâmbio na área social, em saúde e educação. Há um desejo latente de firmar parcerias cada vez mais fortes a partir de hoje", comentou o governador.

Em julho deste ano, Rui assinou em Salvador um memorando de entendimento com o Governo de Tianjin. O documento visa promover cooperação nas mais diversas áreas, como o comércio e a indústria. Também em julho deste ano, a comitiva do Governo de Tianjin, além de passar por Salvador, foi a Ilhéus para conhecer a Zona de Processamento de Exportação e demonstrou interesse em estreitar as relações bilaterais. Acompanharam Rui Costa na reunião deste domingo, em Tianjin, os secretários estaduais Bruno Dauster (Casa Civil), Fábio Vilas-Boas (Saúde), Walter Pinheiro (Educação) e Jaques Wagner (Desenvolvimento Econômico).

Secom Bahia Foto: Carlos Prates/ GOVBA

Defensor de Lula na ONU vê condenação ‘inevitável’

Escrito por Luiz Washington . Publicado em Internacional

AAr4HokO advogado britânico Geoffrey Robertson, contratado para representar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Comitê de Direitos Humanos da ONU, deu como certa a manutenção da condenação do petista nas instâncias superiores. A declaração foi feita durante um jantar organizado por juristas em sua homenagem nesta quarta-feira, 30, em São Paulo.

“Moro e os colegas estão dizendo que ainda há recursos para Lula na Justiça. Nós estamos alegando que não há mais recursos aqui porque a Justiça do Brasil é totalmente parcial. Portanto, temos de ir às instâncias internacionais, onde há uma Justiça verdadeira”, disse Robertson.

O advogado se referia à defesa feita pelo governo brasileiro perante o Comitê de Direitos Humanos da ONU. A defesa, assinada pelo juiz Sérgio Moro, responsável pela condenação de Lula a 9 anos e 6 meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do triplex do Guarujá, alega que o petista não pode recorrer a cortes internacionais enquanto ainda houver a possibilidade de recursos para reverter a sentença na Justiça brasileira.

Ao afirmar que Lula não tem mais chances de sucesso nos tribunais brasileiros, Robertson admite que o ex-presidente pode estar fora da disputa eleitoral do ano que vem. Se for condenado pelo Tribunal Regional Eleitoral da 4.ª Região (TRF-4), o petista pode ser enquadrado na Lei da Ficha Limpa e ficar inelegível.

O advogado britânico citou a entrevista do presidente do TRF-4, Carlos Eduardo Thompson Flores, ao Estado para embasar sua argumentação. Na entrevista, o desembargador classificou como “irrepreensível” e “irretocável” a sentença que condena Lula.

“O mais ridículo é que o presidente do tribunal já basicamente prejulgou o Lula dizendo que a sentença do Moro é impecável. Fica nítido que o julgamento não é imparcial. É um aberração”, disse Robertson.

O britânico é o primeiro no entorno de Lula a dizer publicamente que o petista não tem chances de reverter a condenação aplicada por Moro. Nas últimas duas semanas, o Estado ouviu mais de 20 advogados que atuam na Lava Jato ou acompanham com proximidade o caso de Lula. Quase todos afirmam, sob a condição de anonimato, que as chances de a Segunda Turma do TRF-4 reverter a sentença de Moro são mínimas.

O advogado de Lula, Cristiano Zanin Martins, responsável pela vinda de Robertson ao Brasil, confirmou que os recursos em defesa do petista nos tribunais superiores têm sido ineficazes, mas evitou fazer críticas generalizadas à Justiça brasileira e disse que não jogou a toalha. “Esta sentença não tem como prevalecer. Para mim só tem uma hipótese de a decisão não ser derrubada: é se o TRF-4 decidir julgar Lula de uma forma diferente”, afirmou.

Estadão/Foto: Agência Brasil

Rui assina acordo na China para viabilizar Porto Sul

Escrito por Luiz Washington . Publicado em Internacional

Foto Mateus Pereira GOVBA3Um dos principais compromissos da agenda do governador Rui Costa em sua missão internacional na China ocorre no início da manhã desta sexta-feira (1º), quando ele assina, em Pequim, memorando de entendimento com cinco empresas chinesas e a Bahia Mineração (Bamin) para financiamento do projeto do Porto Sul, que será implantado no município de Ilhéus. 

Também integram o acordo ações que visam a execução da Ferrovia Oeste-Leste (Fiol) e a exploração de uma mina de minério de ferro localizada no sudoeste da Bahia. O ato de assinatura está marcado para as 18h15 de Pequim, ou seja, 7h15 no horário de Brasília. 

O documento estabelece que o Governo do Estado, as empresas chinesas e o Eurasian Resources Group, acionista da Bahia Mineração, "desejam cooperar para o desenvolvimento totalmente integrado do projeto do Porto Sul, da Fiol e da mina Pedra de Ferro". 

Ainda de acordo com o documento, a participação em grupo de investimento para financiar o desenvolvimento dos projetos será liderada pelo consórcio chinês formado pelas seguintes empresas: China Railway Group Limited; China Communications Construction Company Ltd; Minmetals Development Co. Ltd; Shougang Fushan Resources Group Limited; e Dalian Huarui Heavy Industry Group Co. Ltd.

Essas empresas orientais são de diversos ramos de atuação, como siderurgia, construção civil e mineração, e fecharam um cronograma de atividades com a Bahia Mineração envolvendo prazos para execução dos trabalhos.  

Sobre Porto Sul e Fiol

Com investimento de R$ 2,7 bilhões, o Porto Sul será construído no Litoral Norte de Ilhéus, na região de Aritaguá. O empreendimento já tem todas as licenças necessárias para o início da obra, como as licenças prévia e de instalação, além da autorização para supressão de vegetação, emitidas pelo Ibama.

No Porto Sul serão embarcados o minério de ferro explorado no sudoeste baiano, além de grãos do oeste do estado que chegarão ao Porto pela Fiol. A ferrovia está em construção e terá extensão de 1.527 quilômetros, sendo 1.100 quilômetros na Bahia, com trecho de Ilhéus a Figueirópolis, no Tocantins.

Secom Bahia Foto: Mateus Pereira/GOVBA

Jogadores da Chapecoense são recebidos pelo papa

Escrito por Luiz Washington . Publicado em Internacional

chapecoDepois de terem desembarcado na Itália por causa do amistoso que farão contra a Roma, os jogadores da Chapecoense foram recebidos nesta quarta (30) pela manhã pelo papa Francisco, em um encontro realizado no Vaticano. 

O papa deu boas-vindas especiais aos atletas do clube, que em novembro do ano passado foi vítima de um trágico acidente aéreo, ocorrido perto de Medellín, na Colômbia, que matou quase todos os seus jogadores, além de dirigentes da equipe, tripulantes e jornalistas. A aeronave fretada pelo time caiu com 77 pessoas a bordo da viagem que visava a partida de ida da final da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional. Ao todo, 71 pessoas morreram e seis sobreviveram.

Na recepção no Vaticano, o papa expressou satisfação por se encontrar com os atletas da Chape e posou para fotos com a equipe no final do evento. Dois dos três atletas que sobreviveram ao acidente do ano passado, Jackson Follmann e Alan Ruschel marcaram presença à frente da delegação na Basílica de São Pedro para a audiência semanal do sumo pontífice.

O ex-goleiro Follmann teve parte da perna direita amputada por causa dos graves ferimentos sofridos no acidente, enquanto o lateral Ruschel voltou a atuar pela Chapecoense no último dia 7, quando enfrentou o Barcelona em amistoso realizado no estádio Camp Nou, na Espanha. Outro sobrevivente da tragédia, o zagueiro Neto só poderá voltar a jogar no ano que vem. A Roma vai enfrentar a Chapecoense na sexta-feira (3), no Estádio Olímpico da capital italiana, e a renda obtida com a partida será destinada ao clube catarinense, que segue em processo de reconstrução após o acidente.

AFP/Foto divulgação